Fernando Pessoa, 30 de Novembro de 1935

Fez ontem 77 anos da morte de
Fernando Antônio Nogueira Pessoa. E eu lembro:


No tempo em que festejavam o dia dos meus anos,
Eu era feliz e ninguém estava morto. (...)
Pára, meu coração!
Não penses! Deixa o pensar na cabeça!
Ó meu Deus, meu Deus, meu Deus!
Hoje já não faço anos.
Duro.
Somam-se-me dias.
Serei velho quando o for.
Mais nada.
Raiva de não ter trazido o passado roubado na algibeira!
Álvaro de Campos, Aniversário

Sem comentários:

Enviar um comentário

--