Amo-te como um bicho, simplesmente. De um amor sem mistério e sem virtude, com um desejo maciço e permanente. E de te amar assim, muito e repetidamente, é que um dia em teu corpo de repente, hei de morrer de amar mais do que pude.
Vinicius de Moraes

Lindsay lohan

Eu sabia que não era inteiramente são. Também sabia, uma percepção que eu tinha desde a infância, que havia algo estranho em mim. Era como se meu destino fosse ser um assassino, um ladrão de banco, um santo, um estuprador, um monge, um ermitão. Precisava de um lugar isolado para me esconder. Os cortiços eram lugares nojentos. A vida das pessoas sãs, dos homens comuns, era um estupidez pior do que a morte.   Charles Bukowski


(…)
É pior falar mau português do que falar mal em bom português! Quem anda para aí a foder a língua não são os que dizem “foda-se” de vez em quando. São os que dizem “acabou de terminar…” e “eventualmente estão assegurados…”. Se não usarmos os palavrões, livre e inocentemente, eles tornar-se-ão em meras obscenidades.
E para obscenidade já basta a vida em si.
Miguel Esteves Cardoso


fotografia marc riboud

Sem comentários:

Enviar um comentário

--