Esta é a minha hipótese: humor, ou sentido de humor, é, na verdade, um modo especial de olhar para as coisas e de pensar sobre elas. É raro, não porque se trate de um dom oferecido apenas a alguns escolhidos, mas porque esse modo de olhar e de raciocinar é bastante diferente do convencional (às vezes, é precisamente o oposto), e a maior parte das pessoas não tem interesse em relacionar-se com o mundo dessa forma, ou não pode dar-se a esse luxo. Somos treinados para saber o que as coisas são, não para perder tempo a investigar o que parecem, ou o que poderiam ser.
Ricardo Araújo Pereira, A doença, o sofrimento e a morte entram num bar


(...) Muitos séculos mais tarde, Thomas Hobbes cunharia uma expressão famosa: «sudden glory». «Glória súbita é a paixão que produz as caretas chamadas riso». Ambas as palavras são importantes: «glória», porque sublinha a noção de superioridade; e «súbita», porque lembra a existência de um elemento essencial de surpresa. Toda a gente que já ouviu duas vezes a mesma anedota sabe que a primeira experiência é irrepetível. Fernando Pessoa dizia que a maior desgraça da sua vida era não poder voltar a ler os Cadernos de Pickwik, de Dickens, pela primeira vez.
Ricardo Araújo Pereira, A doença, o sofrimento e a morte entram num bar


inicio da 4º temporada Transparent

Já não sinto que estou no lado de fora do mundo porque vi a quarta temporada da série Transparent e continuo apaixonadíssima pela história. Continua a abordar assuntos  como relacionamentos, frustrações, identidade de género e muitas outras coisas... 
Apesar das diferenças a família Pfefferman continua sempre unida, e apoiam-se sempre uns nos outros.
Toda esta temporada passa-se em Israel e está como todas as outras temporadas bastante humana com muito drama, comédia e cenas tocantes. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

--