Holy Holy - Sentimental and Monday

Salvador Dalí

Gordon Parks : Alberto Giacometti with sculptures in Paris
1951


Um filme que pertence ao mesmo diretor do filme "Eternal Sunshine of the Spotless Mind", Charlie Kaufman.
O filme é um pouco longo, mas com ótimas atuações, principalmente do brilhante Phillip Seymor Hoffman, ator que não decepciona no papel de um diretor de teatro em uma crise existencial que dura metade de sua vida… até o fim dela. 
Foi abandonado pela esposa e pela filha e entra em desespero. O diretor confunde o espectador com um enredo que segue uma cronologia própria, uma mistura de fatos e pensamentos, reminiscências, fantasias dos personagens.
Transforma a própria vida numa ficção para lhe parecer mais real, depois percebe que a realidade pode ter várias formas. Sofre de várias doenças, entra em delírios e tem a sensação de que está a morrer, chega ao ponto de não viver a realidade mas torna-a numa peça de teatro. Fica obcecado pelo sentido da existência, obcecado pela morte, na realidade. 

Synecdoche, New York (2008)
Charlie Kaufman

A "sinédoque" é uma figura de linguagem, similar à metonímia e, às vezes, considerada apenas uma variação da mesma. A palavra tem origem grega, synekdoche (συνεκδοχή), que significa "entendimento simultâneo".

Synecdoche, New York (2008)
Charlie Kaufman

Houve um momento tenso, genuíno e muito bem conseguido, para mim a melhor cena desta história.Vejam que vale a pena.


Synecdoche, New York - Funeral Monologue

"Tudo é mais complicado do que o que pensam. Só vêem um décimo do que é verdadeiro. Há milhões de pequenos laços agarrados a cada escolha que fazem. Podem destruir a vossa vida cada vez que fazem uma escolha. (...)
 Apenas tentem e imaginem o vosso divorcio...E ainda dizem que não há destino, mas há, aquele que vocês criam! E mesmo que o mundo continue por gerações e gerações só cá estão por uma fracção de uma fracção de segundo. A maior parte do vosso tempo é gasto estando morto ou ainda não tendo nascido. Mas enquanto estão vivos, esperam em vão...esperando anos por uma chamada ou carta ou um olhar de alguém ou de alguma coisa para que tudo faça sentido. Mas nunca aparece, ou parece que sim, mas realmente nunca aparece. 

Por isso gastam o vosso tempo num arrependimento vago, ou numa vaga esperança que alguma coisa de bom apareça. Alguma coisa que vos faça sentir ligados. Alguma coisa que vos faça sentir completos. Alguma coisa que vos faça sentir amados. E a verdade é que estou muito muito zangado. E a verdade é que me sinto muito triste. A verdade é que me senti tão magoado por tanto tempo...E por quanto tempo mais vou vou fingir que estou bem para continuar..apenas para..não sei porquê. Talvez porque ninguém queira ouvir a minha miséria, talvez porque tenham a sua própria miséria. 

Bem, fodam-se todos"

Synecdoche, New York

Sem comentários:

Enviar um comentário

--