Às vezes ponho-me a olhar para uma pedra.
Não me ponho a pensar se ela sente.
Não me perco a chamar-lhe minha irmã.
Mas gosto dela por ela ser uma pedra,
Gosto dela porque ela não sente nada, 
Gosto dela porque ela não tem parentesco nenhum comigo. 
Alberto Caeiro 

m83 - Midnight City  

Sem comentários:

Enviar um comentário

--