Escrevo, triste, no meu quarto, sozinho como sempre tenho sido, sozinho como sempre serei.
Bernardo Soares

Sem comentários:

Enviar um comentário

--