Quando estou mais triste, penso em aeroportos. Em estações de comboios. Penso na quantidade de abraços e lágrimas de felicidade. Nos encontros. Nas chegadas. Penso em soldados, em pais, em filhos, em avôs, em familia. Penso no amor.
Depois penso no meu pai. Chega hoje, vou engolir o orgulho, chorar, dar abraços, e dizer muito baixinho: tenho saudades tuas, pai.

vejam, por favor. e chorem.

3 comentários:

  1. que amor, tão uniforme, esse de pais para filhos. não? :)

    ResponderEliminar
  2. E a resposta vai ser a mesma :)

    ResponderEliminar
  3. E chorei mesmo! Fico sempre emocionada ao ver estas reacções tão puras. O amor é algo mesmo forte.

    ResponderEliminar

--