Amo-te como respiro.
Pedro Chagas Freitas


Eu e a linha.

Sem comentários:

Enviar um comentário

--